Agora que sou mãe: Amamentação, sua importância e como algumas pessoas desconsideram isso

13:54


Olá, tudo bem?
Sempre que eu via aquelas frases em postos de saúde e hospitais a respeito da importância da amamentação, eu achava aquilo tudo um clichê bobo. "Oras, se não der para a amamentar, não amamenta. Se não quiser amamentar, não amamenta, simples assim", era o que eu pensava lá pelos meus 15 anos. 
Ainda bem que a gente cresce, se informa e descobre das coisas, né? 
Quando estava grávida da Marina, lia loucamente sobre tudo, sabia o que estava acontecendo dentro de mim semana após semana, planejei o meu parto e já comecei a investigar o meu próximo desafio: a amamentação. Sempre priorizando meu bebê, decidi por amamentá-la enquanto ela quisesse e recusar a introdução precoce de fórmulas, chás, sucos, "papinhas" e  outros alimentos que eu descobri não serem necessários para ela por hora, mesmo com a insistência de outras pessoas que, aparentemente, se recusam a estudar o assunto e se preocupam mais com a questão "e se o seu bebê não pegar mamadeira depois?", que eu falarei mais abaixo.
Sabia que para combater a ignorância dos outros e os desafios pessoais eu precisaria conhecer bem o assunto, então não descansei: li tudo o que poderia ler sobre amamentação, então cheguei a alguns motivos pelos quais o bebê precisa ser amamentado e porque não deveríamos desconsiderar a importância que a amamentação tem na vida de uma criança. Vou enumerá-los para vocês:

1. O leite materno é completo para o seu bebê e é capaz de suprir todas as necessidades dele até os 6 meses de idade, isso significa que ele não precisa de complementos e é o suficiente para ele, ajudando-o a se desenvolver melhor do que qualquer outro alimento. 
2. O leite materno fortalece o sistema imunológico do seu bebê, tornando-o mais resistente a doenças, alergias, infecções. 
3. Evita que você fique dando remédios desnecessariamente para o seu bebê. Experiência própria: na maioria das vezes só amamentar, ter calma e carinho resolve!
3. Mamar no seio materno evita cólicas, pois o formato do bico do seio é perfeito para alimentá-lo, diferente das mamadeiras. Sem falar na fórmula do leite materno que é feita sob medida para o bebê, minimizando possíveis reações do intestino imaturo dos pequeninos.
4. A amamentação previne obesidade, colesterol e diabetes por toda a vida. Isso porque, mamando direto no seio materno, o bebê precisa sugar para se alimentar e mama o quanto sua fome o orienta a mamar. O mesmo não acontece com a mamadeira, que por não ter um sistema de controle da quantidade pela sucção, pode fazer o bebê ingerir mais do que precisa e, consequentemente, desequilibrar seu "controle interno" de apetite. Outro motivo é a presença da leptina no leite materno, inibidor de apetite, que faz com que a criança se sinta saciada. 
5. A maior parte dos benefícios da amamentação não são visíveis a curto prazo e sim a longo prazo, no desenvolvimento intelectual e afetivo da criança, por exemplo.


6. A amamentação fortalece toda a musculatura facial do bebê, preparando-o para falar, mastigar e respirar adequadamente.
7. Amamentar é a melhor maneira de você demonstrar amor, altruísmo, carinho e preocupação com o seu bebê e, de quebra, ensinar tudo isso a ele. Só quem é mãe e amamenta sabe o vínculo que se forma entre mãe e filho. Acho que, de tudo de especial que existe nesse processo, sentir o bebê se formando dentro de você e amamentá-lo estão entre as mais especiais. Imagina só que privilégio! É o seu corpo que alimenta o seu bebê e o faz crescer, e você é capaz de produzir o melhor alimento do mundo para ele. É um misto de orgulho e carinho infinitos. Não dá nem pra explicar em um textinho!
8. Amamentar te ajuda a perder o peso ganho durante a gravidez, pois é como se você literalmente estivesse passando o seu peso, seus nutrientes e tudo o mais para ele, isso te deixa mais magrinha e deixa o seu bebê mais gordinho e forte, além de diminuir o risco de câncer de mama e de ovário, ou seja, são só benefícios não só para o bebê, mas para você também!

Quando você ver um bebê bem gordinho, espertalhão e sapeca com poucos meses, pergunte a mamãe o que ele come e na maioria das vezes você ouvirá que ele é alimentado pela amamentação exclusiva. Crianças que mamam ficam sim visivelmente mais fortes, prova de que a amamentação é tudo o que o seu bebê precisa. Não tem porque acreditar que o seu leite seja fraco ou insuficiente para o seu filho, cada mãe produz o suficiente para o seu bebê e o melhor: quanto mais ele mama, mais leite você produzirá, parece mágica. Então nada de parcimônia na hora de amamentar, deixe o seu bebê mamar o quanto quiser, pois só ele sabe o quanto precisa comer!
Nada é mais importante para o bebê nessa primeira fase de sua vida do que sentir-se amado, protegido e querido. E é aí que a amamentação entra. O amor que você pode demonstrar por seu filho nessa fase é único, e é a sua única chance de dar isso a ele. Negar isso ao seu filho (a não ser que você tenha algum empecilho, é claro, pois as vezes acontece e não estou aqui para julgar ninguém) é, no mínimo, um ato de egoísmo. 



Sei que as vezes a gente tem que ouvir frases escabrosas de pessoas pouco informadas sobre a amamentação, como essas aqui:
  1. O seu leite é fraco.
  2. O seu bebê precisa comer outras coisas, senão ficará doente.
  3. O seu bebê adoeceu porque só mama no peito, viu?
  4. O seu leite não é suficiente para ele, mãe! 
  5. Se você não der mamadeira para o seu filho, ele não vai pegar mamadeira depois e você vai ter um trabalhão.
  6. Se você não der comida para o seu filho, depois ele não vai comer e vai ficar só mamando.
  7. Se você não der comida para o seu filho, ele nunca irá largar a mamada e você não vai ter paz.
  8. Mamar e trabalhar não combina!
Tudo isso acima é mentira. O seu leite é tudo o que o seu bebê precisa, e como já disse acima, até deixa o seu filho preparado para enfrentar e combater doenças sozinho, a amamentação não prejudica a pega da mamadeira (que, aliás, pode influenciar negativamente a amamentação, pois o bebê pode confundir os bicos, entre outros motivos) e, caso você volte a trabalhar, pode e deve continuar amamentando. Basta armazenar o seu leite para que o seu filho mame na sua ausência. É claro que a amamentação também tem lá os seus desafios, e pretendo falar sobre isso em outra postagem, é só ficar ligadinha aqui no blog :)
Então, migas, não tem desculpa para não amamentar. E, acreditem, depois vocês não vão se arrepender!

Você também poderá gostar de

1 comentário. Comente também! :)

Sinta-se abraçada (o)!

Canal /simonegiolo2

Último vídeo do canal