O que não posso dar para o meu filho comer? Alimentos "proibidos" até 1 e 2 anos de idade

12:56

Alimentos que não devemos oferecer para nossos filhos menores de 1 e 2 anos - Parte I

Fonte da Imagem: BlogGroupon

Oi, tudo bem?
Hoje vou escrever mais uma postagem para as mamães que estão preocupadas com a saúde e bem estar dos seus filhos, pq não, ser mãe não é nada fácil e eu sei como é desesperador sempre ter que ligar para a pediatra ou correr para a internet sempre que surge alguma dúvida.
Na postagem anterior falei sobre a importância da amamentação exclusiva até os 6 meses de idade da criança. Hoje falo sobre alimentos proibidos no período de introdução alimentar e que devem ser proibidos (ou evitados ao máximo), no primeiro ano de vida dos nossos pequenos.
Antes de listar os alimentos, devo salientar que não tenho formação na área, e tudo o que falo é fruto de pesquisa e observação. Devo também lembrá-las que muitas pessoas vão falar para que você alimente seu filho de maneira X ou Y, mas você, como mãe que se preocupa com seu pequeno, deve buscar fontes seguras de informação e oferecer o melhor PARA ELE, independente das suas vontades ou anseios de pessoas ao seu redor, como tias, tios, avós e amigos. Eu sei que é difícil manter uma postura firme e determinada muitas vezes, mas vale lembrar que, se cuidamos deles com tanto carinho hoje, é para o amanhã.
Muitas pessoas irão dizer que comeu isso e aquilo, ou que deu isso e aquilo para o filho e não fez mal e está vivo até hoje, mas a longo (alguns a curto) prazo, sabe-se que esses alimentos fazem mal para a nossa saúde. 
Imagine só, se alguns deles são desaconselhados para nós, adultos, o que será que não fazem no corpo em formação das nossas crianças?

Então vamos a lista:

1. Açúcar
Obviamente que açúcar é o principal vilão, bem como qualquer bebida açucarada, doces e guloseimas que nós, estragados que já estamos, adoramos. Mas vale a pena manter nossos pequenos longe do açúcar e derivados até os 3 anos de idade. Sabe porque? O açúcar é pobre em nutrientes, mascara o real sabor dos alimentos, fará o seu filho ficar "seletivo" quanto aos alimentos, preferindo sempre aqueles que tem a explosão do sabor adocicado, e deixando de lado os legumes e vegetais, tão necessários nessa fase.  Isso a curto prazo. A longo prazo, é apontado como um potencial desencadeador da obesidade, além de prejudicar os dentes e causar inflamação nas gengivas sensíveis do bebê, é responsável por deixar as crianças irritadas, desnecessariamente agitadas e dispersas. Ou seja, úcar não é mimo nem carinho: açúcar é veneno. 
Mas a criança vive sem açúcar? Claro que não! O leite e as frutas já possuem todos os açúcares que eles necessitam e com o bônus de não terem contra-indicações. 


2. Sal
Sabe quanto sal um adulto consome por dia, em média? Nós brasileiros, estamos no topo com cerca de 12g de sal por dia. A OMS recomenda o máximo de 5g de sal. Agora você sabe quanto sal um bebê pode consumir por dia? Cerca de 1g. Isso é menos que meia colher de café.
O sal sobrecarrega os rins do bebê, por isso, comidas industrializadas são um perigo. O ideal é fazer a comida do seu bebê em casa, e maneirar a mão no sal, até porque, o bebê nem sabe que gosto sal tem :)
 
3. Mel
O mel, ao contrário do que alguns meios midiáticos apontam, não é um substituto saudável para o açúcar. Ele é até mais perigoso e não deve ser oferecido em hipótese alguma para o seu bebê. Além de possuir um açúcar semelhante à sacarose, é uma fonte pobre de vitaminas e pode causar botulismo, uma doença bacteriana grave que pode levar à morte. Como o intestino do bebê é imaturo, os esporos germinam e o colonizam, produzindo toxinas ali que causam a doença.

4. Sucos
Naturais: Segundo a pediatria atual (e o pediatra da Marina), os bebês não devem consumir sucos das frutas até 1 ano de idade e, mesmo após essa idade, o consumo deve ser moderado. O suco é bem menos saudável e ainda acostuma mal a criança. O ideal é que as frutas sejam consumidas integralmente, amassadinhas ou em pedacinhos, pois elas possuem todas as fibras e nutrientes intactos, tão essenciais para os bebês. É claro que o bebê precisa de líquidos, e nessa idade nada melhor do que o leite materno e muita água.
Artificiais: Além de serem suco, ou seja, pobres em fibras e um assassinato às frutinhas, os sucos artificiais são cheios de açúcar refinado, pobres em nutrientes, aumentam o risco de obesidade, além da terrível presença de aromatizantes, conservantes e corantes. Ou seja, novamente, os únicos líquidos ideais para os bebês é o leite materno e água!
 
5. Leite de Vaca
Os bebês devem ficar LONGE do leite de vaca (leite ninho, ou qualquer outro leite), sendo o leite materno a primeira opção de oferta e, na ausência desse, pode-se oferecer fórmula sob prescrição médica (falarei sobre os riscos da fórmula infantil em outra postagem). Mas, insisto, o leite materno ainda é a melhor opção. 
Mas porque não dar leite de vaca para o bebê? Porque o leite de vaca possui moléculas de proteínas muito grandes, e o bebê não possui capacidade de digerir essas proteínas e prejudicando o funcionamento dos rins, por conter muito sal. Sabe o que acontece? Falando de um jeito simplista, ele faz o intestino da criança sangrar. O resultado? Anemias e, futuramente, alergia ao leite de vaca e derivados.
O leite de vaca também prejudica a absorção do ferro e tem mais sal do que os pequenos podem consumir. Crianças que consomem leite de vaca, apresentam baixa ingestão de nutrientes essenciais, como ferro, vitaminas C e E e zinco.
E tem mais: tanto o leite de vaca quanto o leite da fórmula infantil não foram feitos para os seres humanos, ou seja, não dão aos bebês fatores imunológicos, protegendo-os de doenças e alergias. O único leite ideal para os bebês é o leite materno.

O que não posso dar para o meu filho comer? Alimentos "proibidos" até 1 e 2 anos de idade - Parte II (em breve)
Para ler mais sobre amamentação e seus benefícios clique aqui.

Você também poderá gostar de

0 comentário. Comente também! :)

Sinta-se abraçada (o)!

Canal /simonegiolo2

Último vídeo do canal